Sempre tinha dores de cabeça constantes, lembro de ter que tomar remédios quase semanalmente por dores e tensões na cervical. Cheguei até a consultar com neurologista e fazer exames. Quando comecei a prática de pilates com a Fernanda Reali essas dores sumiram. O pilates me ajudou a reeducar a postura. O aumento do alongamento e flexibilidade contribuiu para aliviar as tensões da minha rotina diária.

Tenho espondilolistese e em decorrência dela duas hérnias na lombar. Morria de medo de como ficaria a minha coluna na gravidez. Meu médico traumatologista disse que provavelmente eu não conseguiria ter parto normal pelas dores de coluna. Fiz pilates e liberação miofascial durante toda a minha gravidez com a Fernanda e passei muito bem na gravidez. Meu corpo se manteve com força e tonificado e não sofri com dores intensas na coluna. Tive um ótimo parto normal e uma ótima recuperação na lombar. Mas sempre fui disciplinada nas aulas e quando minha médica liberou atividades físicas voltei a fazer pilates para não ter dores na coluna. Confio muito no conhecimento da Fernanda, além de ter muito tato e sensibilidade com os pacientes, a Fernanda vive fazendo cursos e se atualizando o que aumenta ainda mais nossa confiança.

Caso do paciente

Paciente M.D de Porto Alegre, sexo feminino, 34 anos, chegou ao consultório com queixas de dor de cabeça, diagnosticada com cefaleia tensional.

Foram realizadas algumas sessões de liberação miofascial, seguida de Pilates para fortalecer e alongar a musculatura do pescoço e cintura escapular, a qual estava debilitada devida a tensão sobrecarregada a ela.

Com isso, a paciente se mantém até hoje sem dores de cabeça, e quando a tensão do dia a dia acaba ocasionando alguma crise, fazemos uma sessão de fisioterapia, evitando assim que o problema torne-se crônico novamente.

A mesma paciente se beneficiou também da Fisioterapia Manual e do Pilates em um dos momentos mais importantes da sua vida, em sua primeira gestação. A Paciente foi diagnosticada com espondilolistese (escorregamento de um corpo vertebral sobre o corpo vertebral adjacente) e duas hérnias discais na coluna lombar pelo seu traumatologista, o qual lhe comunicou também que ela não poderia ter um parto normal devido aos seus problemas na coluna.

Após uma avaliação criteriosa e muita conversa, combinamos que iríamos fazer duas sessões de Pilates por semana e uma de fisioterapia manual com liberação miofascial.

Os exercícios de Pilates foram focados para fortalecimento de membros inferiores e paravertebrais, de alongamento e mobilidade da coluna. Todos adaptados conforme as fases da gestação.

O resultado do tratamento foram nove meses de gestação sem crises de dor lombar e um parto normal!